Casa do Migrante

Casa do MigranteObjetivo e História

A Casa do Migrante tem como principal objetivo fazer com que os acolhidos se sintam bem, se relacionando com o ambiente como se fosse sua própria casa. A equipe que trabalha na Casa fomenta a liberdade, responsabilidade e solidariedade, num ambiente fraterno e solidário.
Os serviços de acolhida ao Migrante dos Scalabrinianos começaram em 1978, durante a década de maior deslocamento das pessoas do campo para as cidades. Surgiu como contrapartida à política migratória adotada no Estado de São Paulo, no momento em que a sociedade local passou a ver os migrantes como um problema. Os serviços de acolhida somaram-se a uma série de atividades que já eram desenvolvidas no âmbito da Missão Paz, visando a inserção dos migrantes, com destaque para a realização de cursos profissionalizantes.​

No início, a Casa do Migrante atendeu na sua grande maioria a migrantes internos (cerca de 95%), mas também atendia imigrantes e refugiados. Em 1978, recebeu vários refugiados vietnamitas e após 1988 novos rostos foram chegando. Hoje 90% dos acolhidos são imigrantes e/ou solicitantes de refúgio.

Entrada da Casa do Migrante

 

Convivência e Atividades Culturais

A Casa tem vaga para 110 pessoas – 85 homens e 25 mulheres. Ao longo do ano são promovidas festas que servem de estímulo para a convivência e o intercâmbio cultural.​ Dentre as atividades culturais podemos destacar a projeção de filmes e desenhos infantis para as crianças.

As comemorações tradicionais na Casa do Migrante acontecem na Páscoa, Festa Junina, Natal e Ano Novo.​ Também são ministradas aulas de português para os imigrantes e refugiados residentes.

Ceia de Natal
Atividade no Dia Internacional das Mulheres

Equipe e estrutura

A Casa do Migrante conta com uma equipe de 13 funcionários e 10 voluntários que se revezam em turnos de trabalho durante os 365 dias do ano.

Serviços oferecidos:

  • Possibilidade de permanência na Casa de acordo com as necessidades de cada pessoa

  • Alojamento completo em dormitórios separados em duas alas: feminina e masculina

  • Café da manhã, almoço e jantar

  • Lavanderia

  • Bagageiro para guardar pertences pessoais

  • Salas de TV e reunião

  • Atendimento religioso aos que solicitam

  • Atendimento emergencial de primeiros socorros

  • Distribuição de roupas

  • Utilização do endereço da Casa para receber correspondências

  • Atividades de lazer, palestras formativas, atividades com psicóloga

  • Possibilidade de permanecer na Casa aos domingos e feriados

  • Comemoração de datas especiais

  • Encaminhamento para cursos profissionalizantes

  • Orientação sobre a rede de serviços oferecidos em São Paulo